Manteiga de garrafa

A manteiga de garrafa, também conhecida como manteiga da terra, manteiga do sertão ou manteiga nordestina, é uma manteiga artesanal líquida engarrafada (quando a temperatura é baixa pode se solidificar), muito difundida no nordeste. Em termos técnicos é uma gordura anidra de leite com um peculiar sabor de ranço, que se conserva em temperatura ambiente e tem uma durabilidade muito superior à da manteiga comum. É utilizada na preparação de pratos típicos, para acompanhar mandioca, inhame e cará cozidos ou como "molho". 
Em 2001 o Ministério da Agricultura estabeleceu o "Regulamento Técnico de Identidade e Qualidade" deste produto, mas a maior parte ainda é preparada artesanalmente sem controle das etapas de produção, o que determina uma grande diversidade entre os produtos que se encontram à venda. A comercialização é feita em feiras livres, mercados, lojinhas de produtos regionais e supermercados.  
Não se sabe ao certo a sua origem ou como/quando iniciou a ser produzida no Brasil, mas o processo de clarificação da manteiga é uma técnica muito antiga, conhecida no mundo todo. O produto similar mais conhecido internacionalmente é o "ghee", alimento sagrado da cultura indiana. 
Com a manteiga de garrafa se prepara o "requeijão do Norte", também conhecido como "queijo manteiga". 

A manteiga de garrafa pode ser feita em casa do seguinte modo: 
1. Salgar e bater 500 g de "natas" com uma colher de pau até obter uma mistura brilhante de consistência cremosa, que se desprende facilmente da colher. 
2. Eliminar o soro que eventualmente se formar. 
3. Colocar o "creme" em uma panela e cozinhar, em fogo baixo, mexendo sempre. O creme vai derreter e depois ferver. A manteiga vai espumar separando-se da "borra" (partículas sólidas), que se sedimenta no fundo da panela ficando corada. Quando a manteiga ficar transparente e bem amarela está pronta. 
4. Deixar esfriar, coar com um pano de algodão fino e engarrafar. 
A "borra" pode ser utilizada para fazer farofa e acompanhar carne seca
     
Fonte: 
Empresa Estadual de Pesquisa Agropecuária da Paraíba (Emepa), consultato il 16.05.2014. 
SciELO - Scientific Electronic Library Online, consultato il 16.05.2014.
Postado em : 05 Giugno 2014
Última atualização : 18 Luglio 2018
As cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, aceita o uso de cookies. Mais informações