Pamonha

A pamonha é uma receita muito nutriente feita com milho verde ralado, embrulhado e cozido em folhas do próprio milho - uma herança dos índios aperfeiçoada pelos portugueses e pelos africanos. A palavra “pamonha” deriva do vocábulo Tupi “pamunha”. 
Hoje a pamonha é conhecida e consumida em todo o Brasil, em particular modo no Nordeste, Minas Gerais e São Paulo, e é um prato típico do estado de Goiás e das festas juninas. A maior parte da produção, como acontece com os produtos típicos, ainda é artesanal.  
A pamonha, à moda tradicional, é simplesmente acompanhada de um bom cafezinho, mas pode ser servida a qualquer hora do dia - quente, morna ou fria - ou durante as refeições. 
Nas zonas rurais existe uma antiga tradição conhecida como “pamonhada” - infelizmente praticamente desaparecida - que consiste na reunião de familiares e amigos para recolher o milho e fazer a pamonha, em companhia de uma boa bebida e de uma boa musica. (Fonte: “Do milho a pamonha”, Potira Morena Souza Benko de Uru, 2007) 
Uma outra receita feita com milho e típica das festas juninas é o curau

Ingredientes

  • • 4 espigas de milho verde de tamanho médio, aproximadamente 400 g de grãos
  • • 75 ml de leite, aproximadamente
  • • 150 g de açúcar
  • • 1 colher de sopa de manteiga derretida
  • • 1 pitada de sal

Preparo

1. Cortar as extremidade das espigas com uma faca, descascar e retirar os cabelos do milho. Reservar as palhas inteiras maiores e mais bonitas para embrulhar as pamonhas. 
2. Cortar os grãos rente ao sabugo e bater bem no liquidificador com o leite. A receita tradicional manda ralar as espigas no lado grosso do ralador e passar a massa de milho por uma peneira larga. 
3. Colocar a massa de milho em uma tigela e acrescentar o açúcar, a manteiga derretida e o sal. Misturar bem. Deve ficar um caldo bem grosso, se necessario acrescente um pouco mais de leite. 
4. Lavar a palha do milho e mergulhar em água fervente por alguns segundos para que fique um pouco mais maleável. 
5. Pegar duas ou três palhas, sobrepor parcialmente e enrolar formando um cone. Dobrar o cone ao meio formando um “copinho” e encher quase até a borda com a massa de milho. Envolver o “copinho” com outras palhas formando um "novo cone" (colocado de ponta-cabeça sobre o "copinho"), e dobrar a ponta sobre o “copinho” formando um “pacotinho”. Virar o pacotinho de cabeça para baixo e envolver de novo com palha e dobrar o cone ao meio sobre o "pacotinho". Repetir esta operação uma ou duas vezes, até ter certeza que a massa de milho não vai escorrer para fora. Amarrar o "pacotinho" com um barbante ou com tirinhas feitas com a palha do milho. 
6. Colocar água numa panela, acender o fogo e, quando a água ferver, pôr as pamonhas dentro (devem ficar cobertas de água). Cozinhar por cerca de 45 minutos, até a palha ficar amarelada. 
7. Escorrer as pamonhas cozidas e servir. Pode ser aquecida em banho-maria ou no vapor. 

Variações:   
• A pamonha salgada leva somente uma pitadinha de açúcar e sal a gosto, e pode ser recheada com um pedaço de queijo minas, colocado dentro do “pacotinho” antes de fechar. 
• Na pamonha doce o leite pode ser substituído por leite de coco e pode-se também acrescentar com um pouco de coco ralado. 
• Se tiver dificuldade para fazer o pacotinho dobrando as palhas pode preparar pequenos saquinhos (sobrepor duas ou três palhas, dobrar ao meio e costurar os dois lados compridos opostos) encher com o milho e amarrar com um barbante o lado que tinha ficado aberto. 

Rendimento: 5 - 6 pamonhas pequenas.
Postado em : 29 Luglio 2013
As cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, aceita o uso de cookies. Mais informações