Bolo Rei

O Bolo Rei é um pão doce em forma de coroa "incrustada" de frutas cristalizadas e secas, que simbolizam os presentes oferecidos pelos Reis Magos: a côdea do bolo o ouro, os frutas a mirra e o aroma do bolo o incenso. Diz a tradição que dentro da massa deve ser colocada uma fava (reminiscência dos banquetes Saturnais romanos) e/ou um pequeno brinde (ou moeda). Quem encontra a fava tem que trazer o Bolo Rei no ano seguinte, mas terá muita sorte também.  
Herança de uma tradição iniciada na época dos Romanos, o "Gâteau des Rois" apareceu pela primeira vez na França, na corte de Luís XIV, durante as festas do Ano Novo e Dia de Reis. O doce se difundiu rapidamente pelo país e surgiram muitas variações. Quando a sua produção foi proibida após a Revolução Francesa passou a ser chamado "Gâteau des sans-culottes". Por volta de 1869 a receita típica do sul do Loire foi introduzida em Portugal pela “Confeitaria Nacional de Lisboa”, tornando-se uma importante tradição do período que se estende do Natal até a Epifania. (Fonte: Cozinha Tradicional Portuguesa, Maria de Lourdes Modesto, Editorial Verbo,1986) 
O Bolo Rei faz parte da doçaria tradicional portuguesa, fortemente enraizada no Brasil.

Ingredientes

  • "Esponja" (fermento):
  • • 25 g de fermento para pão
  • • 50 ml de leite morno
  • • 1 colher de sopa de açúcar
  • • 50 g de farinha de trigo
  • Massa:
  • • 350 g de farinha de trigo, aproximadamente
  • • 75 g de manteiga
  • • 75 g de açúcar
  • • ½ colher de chá de sal
  • • ½ colher de chá de casca de limão ralada
  • • 1 colher de chá de casca de laranja ralada
  • • 3 ovos pequenos (150 g)
  • • 1 cálice de vinho do Porto (50 ml)
  • • 100 g de frutas cristalizadas em cubinhos
  • • 50 g de uvas-passas
  • • 50 g de frutas secas picadas
  • • 1 fava, opcional
  • Para decorar:
  • • 1 gema
  • • 1 colher de sopa de azeite
  • • 50 g de frutas secas
  • • 250 g de frutas glaceadas ou cristalizadas inteiras
  • • açúcar cristalizado

Preparo

1. Dissolver o fermento no leite morno, juntar o açúcar e a farinha, misturar bem e deixar crescer protegido do frio e do vento.  
2. Colocar a fruta cristalizada picada e a uva-passa de molho no vinho do Porto. 
3. Quando a "esponja" dobrar de tamanho acrescentar todos os ingredientes da massa, menos as frutas. Trabalhar bem e deixar descansar protegida do frio e do vento.  
4. Quando a massa dobrar de tamanho juntar as frutas e misturar com uma espátula de silicone, sem trabalhar a massa - é uma massa "pegajosa". 
5. Formar uma rosca sobre uma assadeira de Ø 24 cm. Untar uma forminha de alumínio e colocar no centro da "rosca". Deixar crescer protegida do frio e do vento, até dobrar de tamanho. 
6. Bater a gema e o azeite com um garfo e pincelar a rosca.  
7. Cortar a fruta glaceada em gomos. 
8. Fazer “piques” na massa com uma tesoura ou com uma faca afiada e espetar, nos talhos, as frutas secas e as frutas glaceadas em fatias. Distribuir o açúcar sobre a massa onde não tem fruta. Deixar crescer por 30 minutos. 
9. Assar em forno pré-aquecido a 200°C por cerca de 30 minutos, até ficar bem dourado. 

Nota: fica ainda melhor e mais fofo feito com fermento natural (fermento crescente, massa madre/mãe).
Postado em : 18 Dicembre 2013
As cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, aceita o uso de cookies. Mais informações