Paçoca de carne seca

A paçoca de carne seca é um prato que se encontra em quase todo o Brasil, herança da tradição alimentar dos índios, que tinham como base da alimentação a mandioca. Este prato é ainda hoje quase igual ao original, que consistia em uma farofa feita com carne ou peixe socados com farinha de mandioca. A palavra "paçoca" deriva de "pa'soka", que na língua Tupi significa esmigalhar, pilar no pilão. 
A difusão da receita se deu a partir do séc. XVII com as caravanas que transportavam produtos para abastecer as regiões centrais do país. Durante viagens longas e perigosas por caminhos muito precários o "tropeiro", comandante das caravanas, preparava as suas refeições com ingredientes muito resistentes, adequados ao transporte nas tropas de animais, de fácil preparo e de grande valor nutritivo, como a farinha de mandioca e a carne seca. Existem inúmeras versões desta receita preparadas com diferentes tipos de carnes, mas sempre acrescidas de farinha de mandioca, de farinha de milho ou das duas juntas.  
A paçoca de carne seca, o feijão-tropeiro, o arroz de carreteiro, entre outros, são pratos da chamada "cozinha do tropeiro" ou "comida tropeira", e fazem parte da história e da cultura do país. 
A paçoca de carne seca pode ser servida como prato único ou acompanhada de arroz branco, couve mineira, purê de aipim (mandioca), banana da terra cozida ou macaxeira (mandioca) cozida. A paçoca de carne seca acompanhada com purê de banana da terra è uma combinaçao tradicional de Pernambuco. 

Fontes: 
• "Índios do Brasil: alimentação e culinária". Sito della Fundação Joaquim Nabuco, consultado em 21.07.2014.
• "Revista do Arquivo Público Mineiro" Ano XLII n° 2 julho-dezembro 2006, consultado em 30.04.2012.

  

Ingredientes

Preparo

1. Cortar a carne em pedaços, retirar os nervos e a gordura e deixar de molho na véspera, trocando a água pelo menos 3 ou 4 vezes.  
2. No dia seguinte jogar fora a água e refogar a carne em fogo médio-alto com duas colheres de óleo, mexendo sempre, até que a água que ela vai soltar seque. Depois, continuar o cozimento em fogo baixo acrescentando uma concha de água de cada vez, até a carne ficar bem macia. Demora quase uma hora. 
3. Retirar a carne da panela e, depois que amornar, desfiá-la, retirando eventuais pedaços de nervos e a gordura que tenham sobrado. Você pode fazer este trabalho com as mãos ou "bater" a carne no robot de cozinha, pouca quantidade de cada vez, utilizando o botão "pulsar". O método tradicional de preparar esta receita é socar a carne num pilão acrescentando um pouco de farinha de mandioca.  
4. Picar a cebola e o alho e refogar com duas colheres de óleo e a pimenta na panela da carne. Depois, juntar a carne desfiada e a manteiga e refogar por alguns minutos. 
5. Acrescentar a farinha um pouco de cada vez mexendo sempre. Geralmente não é necessário colocar sal. 
6. A gosto temperar com salsinha ou coentro picados. A paçoca tem que ficar bem soltinha.  
7. Servir com arroz branco, couve mineira, purê de aipim (mandioca), purê de banana da terra, banana da terra cozida ou macaxeira (mandioca) cozida.
Postado em : 08 Marzo 2015
As cookies ajudam-nos a oferecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, aceita o uso de cookies. Mais informações